quarta-feira, 31 de outubro de 2007

TIM


Seis da tarde de um ensolarado domingo. Cervejas em copo de plástico e maços de cigarro a R$ 7,00...pfff...Óculos escuro, tênis, calça jeans e toda a vontade de ver a banda que mais tenho escutado nos últimos meses - the killers.
I need direction to perfection..nonononono

Um show após o outro e as dores nas pernas foram aumentando, os pés quase em carne viva (exagero..rs). O atraso foi se estendendo e os tempos de intervalo ultrapassavam o tempo de música das bandas iluminadas pelos holofotes coloridos.

Spank Rock - batidas eletrônicas misturas com hip-hop e um pouco de rockn'roll. Hot Chip over and over. Bjork e seu sarau eletrônico....horas de espera...mais horas de espera. Juliette de pena na cabeça, como mais um monte de outras meninas de todos os tipos andando pelo vasto anhembi-campo-de-concentração. Som um pouco baixo, mas performances à la Iggy Pop e pitadas de Mick Jagger.

Arctic Monkeys levantando a molecada cansada...horas de espera. Celulares perdidos, tinha água, tinha cerveja, tinha pizza, tinha refrigerante.

Garrafinha de água guardada sabiamente na enorme bolsa de crochê - cores frias - entre cigarros e o óculos escuro desnecessário na longa madrugada.

Quatro da manhã. Luzes amarelas, 'Sam's Town', guitarras, bateria, e eles entram.
O show mais emocionante de todo o Festival. Somebody told me...

I wanna stand up, i wanna let go....

20 mil pessoas cantando as músicas que eu sussurro o dia inteiro colada ao computador. Help me out....yeah yeah yeah...

Escutá-los é mais gostoso agora. For reasons unknown....for reasons unknown...

2 comentários:

Paula Oliveira disse...

Poucas coisas na vida são tão boas quanto ver tocar ao vivo a banda/artista que a gente gosta... é realmente algo mágico, sem muito o que explicar... =)

Beijomeliga!

Tina disse...

OOOOO, filha!!!

E eu estava lá contigo até o finalzinho!
Obrigada pela excelente companhia... Sempre!

Beijomeligaloveya!