terça-feira, 29 de junho de 2010

Reflexões uspianas 2

Durante a aula, a observar a fauna local.


Essas aulas de leitura são o maior absurdo deste ano, porque não dá para hierarquizar as bobagens e picaretagens que eu já passei aqui.
Nós, supostamente, devemos comentar o que achamos de Hegel. Agora, me diz, alguém tá realmente interessado no que eu tenho a dizer? Ou melhor, do I really have something to say?
Chama muito atenção como essas pessoas tão bem educadas, tão intelectualmente desenvolvidas, como elas são burras em etiqueta.
Eu tenho vontade de levantar e gritar 'Para, porra! Levanta a buceta da cadeira e não arrasta! Caralho!'. Mas e aí? Resolve alguma coisa ou só me livra do asco que eu sinto pelas pessoas desse lugar?
Esses momentos de 'discussão' são ótimos para esse monte de egos flutuantes exporem sua majestosa inteligência.
E eu me pergunto sempre o que é que eu vim fazer aqui. Eu tinha um objetivo, um sonho, um plano. Aqui não há espaço para nada disso!

3 comentários:

Paula Oliveira disse...

Putz, Mari. muito bom saber que eu nunca estive sozinha a pensar coisas desse tipo durante as aulas!
esse tipo de "atividade" é sempre a mesma bosta: os de sempre falam o mesmo de sempre. e se dependêssemos disso pra nossa formação, 'taríamos efetiva e completamente lascados.

e: roupinha nova para o blog? huuum...adorei!

Mari Migliacci disse...

bom saber que não sou a bitch que fica gongando o mundo usp na minha cabeça sozinha. é escroto demais, né?

Thá Jong disse...

Nossa que alívio!!!