quinta-feira, 1 de julho de 2010

Adeus, sua vaca!

Desculpe, mas você precisava morrer.

Você precisava morrer para que eu pudesse enfim viver em paz. Viver sem o tormento de sua presença constante na minha cabeça. Viver sem culpar você por tudo o que me dói e me faz mal. Eu te fiz um favor. Entenda assim. Era muita energia negativa direcionada a você. Muita raiva, muita mágoa. Hoje eu posso dizer que te amo. hahaha Mentira! É lógico que eu não te amo. Ainda. Mas o plano é cristianizar o ódio que eu sinto por você e passar a amá-la.

Você complica as coisas. Além de atormentar meus pensamentos, você fazia questão de se fazer presente em carne e osso também. Esse foi o grande erro que você cometeu. Isso e usar esse brinco de borboleta cafona.

Arrancar o sague de sua pele com os dentes, unhas e toda a minha força fez toda a dor que eu sentia se dissipar junto com a sua vida. Foi bom para você? hahahah Foi muito bom para mim. Obrigada.

6 comentários:

daniel disse...

gente, eu pensei na fflch.

Mari Migliacci disse...

e não errou muito não. não acertou em cheio, mas tá lá dentro.

Roberta disse...

meus parabéns pelo belíssimo texto! fiquei orgulhosa! estou aqui desejando que você mate outras pessoas (se precisar, tenho uma lista), para eu poder ler boas coisas!

Ti disse...

"Esse foi o grande erro que você cometeu. Isso e usar esse brinco de borboleta cafona."
ai, Ma, tao lindo q me deu ate goosebumps! mata mesmo, bicha!

Roberta disse...

quando você vai matar aqueles meus personagens?

Paula Oliveira disse...

Nossa! Adorei!! Quem vc matou? As Letras?! =D