segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Olhos nos Olhos

Pedro olhava-a de longe. Olhava os olhos de Clarice que olhava outros olhos. Sorria para o sorriso dele, que a abraçava. Estava recostado no balcão e lembrava do café que iria com ela. Lembrava do teatro que a levaria, dos livros que eles leriam, do charme que ela usaria para insistir que ele a ligasse.

Antonio envaidecia-se com tantos homens a olhá-la, sorririndo para ela, invejando-o. Engrandecia-se com a menina em seus braços, os cabelos encaracolados a atrapalhar sua visão, a encher suas narinas de perfume, a crescer seu peito de saudade.

Com a cabeça recostada na camiseta azul, as mãos correndo pelas costas dele, seus corpos colavam-se e espremiam-se. Percebia cada olhar daqueles que um dia foram alguém em sua vida. Daqueles que já a inspiraram outras músicas, outras noites, outras ilusões. Enche-se com esta camiseta azul, agora.

Acendia um cigarro e tomava o último gole da vodka com limão do copo que suava em sua mão. Mastigava as pedras de gelo. Derretiam-se entre seus dentes, enfriando a língua. Tragava o cigarro, a fumaça gelada. Livrava-se da ponta entre seus dedos e beijava-o com os lábios gelados. Clarice nos lábios de Antonio nos lábios de Clarice.

2 comentários:

Paula Oliveira disse...

Pedro olha Clarice, que agora olha Antonio, que olha Clarice. Pedro demorou em olhar Clarice...

"Olhos nos olhos, quero ver o que vc diz, quero ver como suporta me ver tão feliz"

Adorei a foto nova, liiiiinda!!
Bjomeliga!

Dessa disse...

Trilha sonora impecável!!! Linda, a história, a lembrança da música....ai ai ai